7 características da liderança 4.0: o que líderes de sucesso fazem diferente

Recentemente, tenho recebido perguntas se eu poderia diferenciar claramente a liderança tradicional e a 4.0 (o que alguns estão chamando de “líderes digitais”), então estou fornecendo alguns insights e observações sobre o contexto do que é percebido como um novo fenômeno.

“Essa é uma tradução interpretativa do artigo: 7 Characteristics of Leadership 4.0 – What successful leaders do differently, publicado pela: Oxford Leadership.”

Escrito por: Jonathan Yukawa, Diretor Geral na Oxford Leadership

As tecnologias digitais mudaram tudo, não apenas dentro da área de TI, mas também nos estilos de liderança e na forma que gerenciamos nossas organizações. Os líderes das empresas de tecnologia não são líderes digitais, mas não podemos negar que Elon Musk e Mark Zuckerberg são dois dos melhores exemplos hoje. O que eles tem que a maioria dos gerentes alemães não têm?

Em primeiro lugar, existe uma diferença no estilo de gestão. Ambos têm o dom de inspirar seus colaboradores a se inovar e “manter” essas ideias. A perspicácia na aplicação de benchmarks de liderança digital mostra uma abordagem rápida, hierárquica, cooperativa e orientada para a equipe, muitas vezes integrando os o pico dos ideais de inovação do Vale do Silício. Acima de tudo, a competência pessoal, a mentalidade e a aplicação de novas metodologias (como Design Thinking) são cruciais. Diversos traços são perceptíveis, entre eles alguns que também utilizamos para diferenciar a liderança 4.0.

7 coisas que os líderes digitais de sucesso fazem de maneira diferente

Responsabilidade

Gerentes tradicionais definem de maneira clara as responsabilidades e funções, orientações para a equipe ou tarefas multifuncionais, além de níveis de hierarquia que geralmente levam a conflitos. 

Os líderes digitais aprendem a distribuir tarefas de acordo com a situação e competências da equipe, onde as habilidades dos gestores junto com as dos colaboradores estejam interligadas. Sucesso significa que todos os participantes contribuem com sua inteligência para a rede de competências.

Resultados

Gerentes tradicionais controlam demandas, planejam recursos e avaliam resultados (e como regra, sua própria zona de conforto irá definir os limites de um projeto).

Líderes digitais controlam a elaboração de processos e o raciocínio, avaliam em conjunto tarefas e resultados com os membros da equipe e utilizam os recursos de acordo com seu potencial e competência (multifuncional e hierárquica). Resultados práticos são gerados através da integração de constantes feedbacks entre os stakeholders internos e externos.

Distribuição de informações

Os líderes tradicionais normalmente distribuem informações com a obrigação de fornecer dados de maneira estratégica e dividida (expressão da síndrome “conhecimento é poder”). A liberdade da informação (ou escolha) leva à mania de controle.

Líderes digitais criam uma estrutura transparente, contam com uma “cobrança” de autorresponsabilidade e comportamentos proativos.

Objetivos e avaliações

Avaliar individualmente o desempenho dos colaboradores de maneira fixa está dentro da zona de conforto de um gestor tradicional. As situações é que vão determinar a necessidade de um líder digital avaliar igualmente os colaboradores e equipes, através da troca contínua de feedbacks.

Erros e conflitos

Regras com consequências para violações e prevenção de erros são os caminhos que o gerente tradicional adota antes que os conflitos aconteçam. Os líderes digitais optam por ambientes abertos à aprendizagem através dos erros cometidos e colocam em primeiro lugar a responsabilidade da empresa de encontrar soluções.

Mudanças

Conservar o orçamento com qualidade estável e minimizar os riscos são as prioridades para os gestores tradicionais, mas como resultado deixam pouco espaço para a criatividade. A energia de um líder digital encoraja altos níveis de disposição e a capacidade de mudança dentro da empresa, ao mesmo tempo que promove e incentiva uma alta agilidade entre os colaboradores, clientes e mercado.

Inovação

Criar e desenvolver ideias para novos produtos é desafiador para um líder tradicional, pois elas não se encaixam nos processos normais. O futuro é inventado e projetado – um líder digital sabe que as inovações são baseadas em focar a equipe em um único objetivo, para utilizar da melhor maneira possível as habilidades de cada um. A inovação pode ser aprendida; ela pode ser fomentada através da transformação de estruturas antigas por meio de equipes multidisciplinares, ambientes de trabalho flexíveis e processos criativos.

É tudo sobre o mindset e como olhamos para o mundo

É mais difícil se mudar por dentro do que aprender novas habilidades, pois as modificações significam que novos padrões de pensamento são adotados, desenvolvidos como hábitos e passam a estimular ações futuras. Isso parece fácil, mas não é! Até mesmo a Apple mostra a complexidade do sucesso de um líder digital. Um usuário da plataforma Reddit perguntou o que o CEO da Apple estava fazendo certo.  Steve Wozniak respondeu: “Tim Cook reconhece seus colaboradores e clientes como pessoas reais”. Para a Oxford Leadership, isso significa igualdade.

Agilidade é o princípio fundamental da liderança digital, isso está relacionado à orientação de clientes e a respostas diretas sobre as necessidades e desejos de um grupo-alvo. Ao mesmo tempo, a liderança 4.0 aborda o engajamento dos colaboradores, suas motivações, ideias e habilidades individuais (o potencial certo ao invés do potencial alto). Uma cultura aberta, transparente e inovadora é a base para a alta agilidade, rápida adaptação ao mercado e ao DNA do líder digital.

Para que as organizações reajam de maneira mais eficiente às mudanças do mercado, os líderes digitais precisam delegar muito mais responsabilidades para suas equipes. Permitindo muita liberdade (e confiança) para os colaboradores tomarem suas próprias decisões. Uma cultura rápida de comunidade cocriativa e de igualdade requer essencialmente uma alta flexibilidade de aprendizagem de cada indivíduo.

O futuro não pode ser ditado de fora; é inventado e projetado de dentro.

Fonte:

Oxford Leadership: 7 Characteristics of Leadership 4.0 – What successful leaders do differently

Escrito por: Jonathan Yukawa, Diretor Geral na Oxford Leadership

Veja também

5 maneiras de amenizar o Turnover dentro da sua empresa

Uma alta taxa de Turnover, ou rotatividade de pessoal, pode afetar a lucratividade, produção e o ambiente organizacional dentro de uma empresa.

5 mitos ou verdades sobre a educação a distância

No dia Nacional da Educação a Distância, separamos alguns mitos e verdades sobre o tema.